Características

Ferrugem

compo image
compo image
compo image

Características

Planta hóspede:
Frutas e legumes, todas as variedades de roseiras, plantas de interior e de varanda, arbustos ornamentais
Symptoms:
Queda de folhas, crostas nas frutas, distúrbios de crescimento e maturação
Appearance:
manchas esverdeadas a amareladas no lado superior das folhas, lado inferior manchas intensamente laranjas

Período de infestação

Description

Ferrugem

A ferrugem é uma doença fúngica. Esta doença ataca na maior parte dos casos as folhas das plantas, mas pode atacar também os brotos. Esta doença fúngica precisa de duas plantas hospedeiras para se desenvolver. Ela surge em diferentes espécies de plantas, variando a sua aparência.

  • Roseiras: surgem manchas amareladas a cor de ferrugem no lado superior das folhas entre abril e julho. Mais tarde formam-se bolhas no lado inferior das folhas, sendo de início amarelas e mais tarde pretas.
  • Pereira: formação de manchas brilhantes cor de laranja a vermelho no lado superior das folhas. As manchas começam por ter poucos milímetros, mas aumentam rapidamente até cerca de 1-1,5 cm. No lado inferior das folhas surgem a partir de julho ou agosto estranhas bolhas
  • ameixoeira: nesta árvore surgem manchas amarelas no lado superior das folhas a partir de finais de maio/início de junho. No lado inferior das folhas surgem bolhas cor de ferrugem.
  • Plantas ornamentais, de varanda e de interior: no lado superior das folhas aparecem manchas amarelo-acastanhadas ou cor de ferrugem. Mais tarde formam-se bolhas cor de ferrugem por baixo das manchas no lado inferior das folhas.
  • Framboesa: nesse caso surgem manchas na parte superior das folhas, de coloração verde a amarela. No lado inferior das folhas surgem manchas fortemente alaranjadas que se tornam castanhas a pretas com o decorrer do tempo. Regra geral, as manchas permanecem pequenas e não se espalham.

O micélio dos fungos espalha-se por toda a folha e retira nutrientes à planta. Na sequência disso, o tecido afetado acaba por morrer. As bolhas são típicas para esta doença fúngica. É nessas bolhas que o fungo armazena milhares de esporos com o objetivo de infetar outras plantas ou alcançar outras partes da planta. As plantas enfraquecidas por falta de nutrientes ou local inadequado/falta de água, são particularmente vulneráveis. Se as condições forem ideais para este fungo, ele consegue espalhar-se de forma drástica em muito pouco tempo. Sobretudo o tempo húmido beneficia o desenvolvimento deste fungo. Neste caso, as folhas frescas e saudáveis acabam por ser infetadas a partir do fungo que se encontra nas folhas caídas no solo. O fungo sobrevive ao inverno nas folhas caídas. Quando os esporos estão secos, podem ser transportados pelo vento para alcançarem as folhas saudáveis das plantas. A chuva favorece também a propagação dos esporos. A doença pode ser identificada pela perda precoce de folhas das plantas afetadas. No caso das ameixoeiras, se o ataque for forte, as folhas tornam-se castanhas e secas a partir do topo, caindo mais tarde. Sobretudo árvores jovens podem sofrer danos severos com esta doença. Outras consequências são distúrbios de crescimento, colheitas fracas, plantas enfraquecidas ou, na pior das hipóteses, a morte da planta. Além das plantas hospedeiras típicas, também o abrunheiro, o pessegueiro ou a mirabela podem ser atacados. Um ataque aos frutos é relativamente raro. Se os frutos forem atacados, ficam com crostas e não amadurecem de forma normal.

Control

Assim pode combater a ferrugem

Ao primeiro aparecimento de manchas, deve tratar imediatamente as plantas. Retire as folhas afetadas das plantas para evitar que a doença se possa espalhar mais. Retire todas as folhas no solo para igualmente minimizar a possibilidade da doença se espalhar. Se a praga for intensa, deve pulverizar a planta com um fungicida adequado. De seguida vamos indicar-lhe mais alguns métodos de tratamento para determinadas espécies de plantas.

  • Roseiras: uma fertilização rica em potássio ajuda a prevenir o surgimento desta doença. Deve realizar uma poda acentuada às plantas, garantir as folhas possam secar em condições e que o local se encontre arejado.
  • Ameixoeiras: deve retirar determinadas plantas, por exemplo anêmonas, das redondezas, pois tendem a servir de plantas hospedeiras para o fungo, tornando-se fácil a doença ser transmitida à ameixoeira. Opte por plantar variedades menos vulneráveis a este fungo.
  • Pereiras: se o ataque for intenso, terá que remover uma das plantas hospedeiras. Ainda assim, isso não garante que seja possível combater a praga totalmente. Uma pulverização de prevenção tem um efeito bastante positivo. O primeiro tratamento é feito assim que apareçam as primeiras folhas. No total, são necessários 4 tratamentos a intervalos de 10 a 14 dias. Assim, mesmo numa altura de forte incidência do fungo, torna-se assim mais provável conseguir prevenir uma infestação.
  • Framboesas: fortaleça as plantas com um fertilizante para bagas. Já durante o plantio deve ter o cuidado de deixar distância suficiente entre as plantas para garantir um bom arejamento.

Um tratamento químico pode ser feito com um fungicida. No caso das variedades que dão frutos no verão, o tratamento dos rebentos novos é feito após a colheita, quando se tiver cortado os rebentos que deram frutos. Sobretudo no caso de chuva frequente, é recomendável realizar 3 tratamentos aos rebentos jovens a intervalos de 7 a 14 dias. A doença só pode ser combatida com êxito, se forem respeitadas algumas regras importantes durante o cultivo. Além de ser necessária uma distância mínima ente plantas, nunca pode deixar as plantas ficarem encharcadas, os rebentos jovens não devem ser feridos e não deve haver ervas daninhas altas. É preciso criar as condições para um crescimento equilibrado das ramadas (rega, fertilização). Eventuais ramadas doentes devem ser cortadas e eliminadas.

Partilhar

compo image

COMPO. Desfrute do seu jardim.

Para principiantes ou especialistas em jardinagem. Vamos trabalhar juntos por uma qualidade de vida mais natural.

Serviço

Mais sobre COMPO